Terça, 16 de Abril de 2024
21°

Chuva

Ponta Grossa, PR

Dólar
R$ 5,26
Euro
R$ 5,59
Peso Arg.
R$ 0,01
Senado Federal Senado Federal

Confúcio Moura defende produção de hidrogênio verde para geração de energia

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) destacou em Plenário, nesta segunda-feira (4), a evolução da energia no Brasil. O senador enfatizou que diversas ...

04/03/2024 às 18h18
Por: Redação Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
 - Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
- Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) destacou em Plenário, nesta segunda-feira (4), a evolução da energia no Brasil. O senador enfatizou que diversas formas de energia foram exploradas, desde a nuclear até as hidrelétricas, impulsionando o desenvolvimento do país. Ele chamou a atenção para o hidrogênio verde, que segundo ele, é a “energia do futuro”, uma fonte de energia renovável, sustentável e surge como uma alternativa promissora para a redução de emissões de gases que provocam o efeito estufa e para a transição energética do país.

— Mas por que o hidrogênio verde é tão importante? É o combustível do futuro, de baixa emissão. Por isso tem uma tendência mundialmente aceita e extremamente necessária na preservação do planeta — afirmou.

Confúcio observou que o hidrogênio verde tem potencial para impulsionar a economia nacional, atrair investimentos e gerar empregos. Além disso, de acordo com o parlamentar, sua produção a partir de diversas fontes, como biomassa e energia nuclear, amplia as possibilidades de utilização e aplicação em diferentes setores da indústria e agricultura.

Segundo o senador, o Brasil possui recursos naturais e potencialidades para se tornar um grande líder na produção de hidrogênio verde, mas é preciso agir rapidamente e implementar políticas e incentivos que favoreçam o desenvolvimento dessa fonte de energia. Para ele, o hidrogênio verde representa uma oportunidade para o Brasil se destacar no cenário global, cumprir metas de sustentabilidade e impulsionar a economia de forma sustentável.

— O Brasil não pode novamente ficar para trás diante de tamanha oportunidade. E o que precisamos fazer? Primeiro priorizar a pauta legislativa e o cumprimento das metas e dos acordos sustentáveis mundiais; estabelecer o arcabouço legal necessário; avançar na política pública de incentivos concretos — incentivo seja pelo atributo ambiental, seja pelo quilo de hidrogênio produzido pela ZPE [zona de procesessamento de exportação] integrada —; induzir demanda doméstica, assegurada pelo hidrogênio verde; priorizar os leilões de transmissão para atender o futuro do hidrogênio verde — disse.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários