Quinta, 23 de Maio de 2024
24°

Tempo limpo

Ponta Grossa, PR

Dólar
R$ 5,15
Euro
R$ 5,57
Peso Arg.
R$ 0,01
Blogs e Colunas Autoestima

O Instagram e o espelho distorcido da sociedade

É possível encontrar equilíbrio na era das redes sociais?

27/07/2023 às 13h52
Por: Jussara Prado
Compartilhe:
Reprodução/Freepik
Reprodução/Freepik

Temos de aceitar que estamos vivendo na era digital, na qual as redes sociais se tornaram uma parte integral de nossas vidas. O Instagram, em particular, ganhou enorme popularidade e se transformou em uma plataforma de compartilhamento de momentos, sonhos e, por vezes, ideais inatingíveis. No entanto, precisamos reconhecer que o impacto do Instagram na autoestima das pessoas pode ser significativo, tanto positivo quanto negativo.

Por um lado, o Instagram pode ser uma fonte de inspiração e conexão, permitindo que as pessoas compartilhem suas conquistas, criatividade e momentos especiais com amigos e seguidores. A plataforma também oferece uma oportunidade de construir uma comunidade de interesses e descobrir conteúdos relevantes, o que pode contribuir para a autoestima e o senso de pertencimento. 

No entanto, a exposição constante a imagens idealizadas e perfeccionistas pode ter um impacto negativo na autoestima de muitas pessoas. Ao navegar pelo feed do Instagram, é comum encontrar fotos retocadas no Photoshop e cenários utópicos, criando uma visão irreal do mundo e de como as pessoas devem ser ou viver. Essa comparação constante com uma realidade alterada pode levar à insegurança e a um sentimento de inadequação.  

O culto à beleza, às aparências e à vida perfeita é especialmente prejudicial, principalmente para adolescentes e jovens que estão em processo de construção de identidade. A busca incessante por likes e aprovação social pode levar a uma corrida pelo perfeccionismo e pela validação externa, o que, por sua vez, pode minar a autoestima e o amor-próprio. 

É importante lembrar que a realidade compartilhada no Instagram é apenas uma pequena parcela da vida das pessoas. Muitas vezes, as fotos representam momentos felizes e bem elaborados, mas não contam a história completa de suas vidas, incluindo desafios, dificuldades e boletos a pagar. Comparar nossa vida real com a aparência impecável das postagens nas redes sociais é injusto e pode gerar expectativas irrealistas.

Para preservar a autoestima em um mundo conectado, é essencial encontrar o equilíbrio e a consciência na forma como utilizamos o Instagram e outras redes sociais. Algumas dicas para isso incluem:

1.     Praticar o autocuidado emocional: Esteja atenta/o aos seus sentimentos enquanto utiliza o Instagram. Se perceber que a plataforma está afetando negativamente sua autoestima, dê-se um tempo para desconectar e se reconectar com suas próprias conquistas e valores.

2.     Seguir perfis positivos e inspiradores: Selecione contas que promovam mensagens e conteúdos que estimulem seu crescimento pessoal e autoaceitação.

3.     Não se compare: Lembre-se de que cada pessoa é única e que a verdadeira beleza reside na autenticidade de quem somos. Evite comparações e concentre-se em seu próprio desenvolvimento pessoal 

4.     Cultivar relacionamentos offline: Não deixe que as interações virtuais substituam as conexões reais. Cultivar relacionamentos offline e experiências presenciais é fundamental para um bem-estar emocional mais equilibrado. 

5.     Valorize a si: Reconheça suas conquistas e se permita ser grata/o pelo que você é e tem. A autoestima se fortalece quando valorizamos nossa própria jornada e aprendemos a amar a nós mesmos com imperfeições e tudo.

O Instagram é uma ferramenta poderosa para compartilhar momentos especiais e se conectar com outras pessoas. Entretanto, é crucial usar a plataforma de forma consciente, lembrando que nossa autoestima e bem-estar emocional dependem do amor e aceitação que cultivamos por nós mesmos, para além das aparências e validação externa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários