Domingo, 26 de Maio de 2024
11°

Chuvas esparsas

Ponta Grossa, PR

Dólar
R$ 5,17
Euro
R$ 5,61
Peso Arg.
R$ 0,01
Bola Perdas

Jornalismo esportivo em luto: o adeus a Washington Rodrigues, Antero Greco e Silvio Luiz

Três nomes marcantes da crônica esportiva faleceram na noite de quarta-feira (15) e na madrugada e manhã desta quinta (16)

16/05/2024 às 16h16 Atualizada em 17/05/2024 às 15h38
Por: Cícero Goytacaz
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Ministério do Esporte
Foto: Reprodução/Ministério do Esporte

O jornalismo esportivo está em luto nesta quinta-feira (16). O radialista e ex-treinador do Flamengo Washington Rodrigues, conhecido como Apolinho; o jornalista Antero Greco, um dos mais respeitados da crônica esportiva brasileira, e o emblemático narrador Silvio Luiz, dono de inúmeros bordões, morreram de ontem para hoje. A perda desses três nomes marcantes causou muita comoção na imprensa esportiva e em todo o jornalismo brasileiro. Velórios e sepultamentos ocorrem nesta tarde de despedidas.

Washington Rodrigues

Histórico radialista da Rádio Tupi, Washington Rodrigues tinha 87 anos e desde o ano passado lutava contra um câncer. Conhecido como “Velho Apolo” e “Apolinho”, o radialista também foi treinador do Flamengo, seu time do coração, no ano do centenário do clube, em 1995. Foram 26 jogos disputados à frente do Rubro-Negro, com 11 vitórias, oito empates e sete derrotas.

Apolinho iniciou sua trajetória na Rádio Guanabara (hoje Rádio Bandeirantes-RJ) e teve passagens pelas rádios Nacional, Globo, além da Tupi. O radialista participou da cobertura de 11 Copas do Mundo, desde 1970, edição em que o Brasil conquistou o Tri Mundial no México. Sua última participação em transmissões foi em 21 de abril, no jogo entre Bolívar e Flamengo, pela Conmebol Libertadores.

Foto: Reprodução/Super Rádio Tupi

Na ocasião, o Rubro-Negro perdeu por 2 a 1. Ontem as equipes voltaram a se enfrentar pela competição continental e o Flamengo saiu vencedor pelo placar de 4 a 0. A notícia da morte de Washington Rodrigues foi confirmada justamente na transmissão da partida, na Rádio Tupi, onde ele trabalhava. Segundo sua filha, Patrícia Rodrigues, o pai “morreu feliz com o Flamengo”.

O velório de Apolinho foi na sede do Clube de Regatas do Flamengo, na Gávea e o sepultamento ocorreu às 16h, no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro. Viúvo desde 2014, ele deixa três filhos e sete netos.

Antero Greco

Muito popular e querido pela parceria com o “Amigão” Paulo Soares na apresentação do SportsCenter, da ESPN Brasil, o jornalista Antero Greco faleceu aos 69 anos, após dois anos de luta contra um tumor cerebral. Há dois anos, Greco chegou a passar mal ao vivo enquanto apresentava o programa. Passou por duas cirurgias, chegou a retornar à bancada do SC em 2023, mas posteriormente voltou a se afastar devido ao agravamento da doença.

Na última sexta-feira (10), em texto publicado no UOL, Paulo Soares anunciou que o quadro de saúde de Antero era irreversível e se despediu do companheiro, com quem marcou época no jornalismo esportivo. “Infelizmente o meu grande amigo e de todos nós Antero Greco está em seus dias finais. Tumor cerebral. Lutou desde junho de 22, mas agora não há mais o que fazer. (…) Dorme um sono profundo, sereno. Não acorda e não fala mais”, escreveu. “Imaginávamos ainda voltar à bancada do SportsCenter. Nosso sonho acabou”, lamentou profundamente.

Greco era formado pela Universidade de São Paulo (USP) e em sua carreira passou por Diário Popular, Estadão, Folha de S. Paulo, Bandeirantes, entre outros veículos de comunicação. Foi um dos primeiros contratados da emissora ESPN Brasil, em 1994, onde fez história. A dupla com Amigão ficou marcada pela irreverência e pelo bom humor, sendo protagonistas de momentos históricos que viralizaram na era das redes sociais.

Foto: Reprodução/Instagram/Banda B

O velório de Antero Greco começou ao meio dia, no Cemitério Redentor, no Sumaré, em São Paulo, onde foi sepultado também às 16h. Ele deixa a esposa, dois filhos e dois netos.

Silvio Luiz

Um dos maiores narradores do Brasil, Silvio Luiz tinha 89 anos e estava internado no Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, desde o dia 8 deste mês. O locutor faleceu em decorrência de falência múltipla de órgãos. Seu último trabalho foi na Record TV, ao lado dos humoristas Bola e Carioca, na transmissão alternativa do Campeonato Paulista para o portal R7. Em sua última transmissão, na final deste ano entre Palmeiras e Santos, passou mal ao vivo e foi internado pela primeira vez. Recebeu alta após um mês, mas voltou a ser internado no início de maio, vindo a falecer na manhã desta quinta.

Em sua célebre trajetória, Silvio Luiz ficou marcado pelos seus bordões, como “pelo amor dos meus filhinhos”, “pelas barbas do profeta”, “acerte o seu aí que eu arredondo o meu aqui, está valendo”, “confira comigo no replay”, “ééééé, foi, foi, foi, foi ele”, entre outros. Antes da carreira de locutor, foi ator e participou de das novelas ‘Éramos Seis’ e ‘Cela da Morte’, ao lado da irmã Verinha Dercy, ex-atriz que morreu aos 32 anos em 1979, vítima de feminicídio.

Silvio Luiz também foi árbitro de futebol entre os anos 1960 e 70, antes de iniciar sua trajetória na crônica esportiva. Teve passagem por diversas emissoras, como nas rádios Bandeirantes, Record, na TV Excelsior, no SBT, Rede TV, Record TV, entre outros trabalhos. Também participou ao lado do jornalista Mauro Betting da narração do videogame de futebol Pro Evolution Soccer (PES), de 2010  a 2015.

Foto: Reprodução/Internet

O velório e o sepultamento de Silvio Luiz foram realizados no Cemitério Gethsêmani, no Morumbi, em São Paulo. Seu corpo foi sepultado às 14h. O narrador deixa a esposa, a cantora Márcia, com quem era casado desde 1989, e três filhos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários