Sábado, 13 de Julho de 2024 (42)99838-3791
Carreira Games

Alta no mundo dos games: entenda como o mercado de trabalho no setor de jogos tem se expandido no Brasil

Amantes de jogos vão além de apenas um hobbie e podem ganhar até R$ 18 mil trabalhando com aquilo que mais gostam de fazer

09/07/2024 14h17 Atualizada há 4 dias
Por: Redação Fonte: Das Assessorias
Alta no mundo dos games: entenda como o mercado de trabalho no setor de jogos tem se expandido no Brasil

Com projeções bilionárias de crescimento para os próximos anos, a demanda por profissionais qualificados em diversas áreas do universo gamer têm aumentado. De acordo com a previsão do Exploding Topics, o número de jogadores no mundo todo deverá atingir os 3.32 bilhões até o final de 2024. Enquanto isso, projeções do relatório sobre entretenimento e mídia da PwC indicam que a receita do setor de jogos no Brasil pode duplicar até 2026. O aquecimento e alta demanda no setor despertam o interesse sobre como um game é desenvolvido, inclusive sobre a profissão ir muito além de uma diversão.

Entre os jogos mais esperados do momento está o GTA 6 que, depois de ter seu trailer vazado antes da hora, a empresa responsável pelo game anunciou seu lançamento para o final de 2025. O último jogo da franquia vendeu 200 milhões de cópias, se tornando o segundo título mais vendido de todos os tempos e desde então vem balançando o coração dos gamers em todo o planeta para sua próxima versão.

Vale a pena desenvolver jogos no Brasil?

Para Rafael Lima, professor do curso de Unreal Engine do Zero ao Pro da EBAC, o mercado de jogos continua crescendo independente da economia, “cada vez mais a indústria de games dentro e fora do Brasil se misturam, tornando carreiras internacionais cada vez mais prováveis. A previsão é de que o mercado de games continue crescendo por pelo menos 20 anos antes de saturar", pontua.

EBAC, Escola Britânica de Artes Criativas & Tecnologia, aposta no crescimento da área profissionalizante e carreiras relacionadas a jogos no país. A instituição disponibiliza 13 cursos para formar profissionais no setor de jogos, desde Artista 3D para Games e Desenho de Personagens 3D a Game Designer e Desenvolvedor Unity ou Unreal. Para Lima, a previsão para o nosso país mostra-se ainda mais otimista que a do resto do mundo. 

O relatório da PwC revela que a indústria doméstica de jogos eletrônicos poderá chegar até US$ 2,8 bilhões em 2026 e o Brasil deve se tornar responsável por 47,4% da receita total da América Latina no final do período.

Média salarial

De acordo com dados do Glassdoor, o salário médio inicial pode variar entre R$  5.000,00 e R$ 8.000,00, mas é possível chegar aos R$18 mil de acordo com a região, carga horária e nível de competência.

Área de atuação e mercado de trabalho

O setor possui uma ampla gama de atuação e, em cada uma delas, há diversas funções específicas, que são únicas e necessárias para cada etapa do processo de produção de um jogo. Veja algumas:

  • Game Designer/Projetos em games: Uma posição que une técnica e arte. O designer de games desenvolve o conceito, personagens e história do game. Geralmente, passam uma parte significativa do tempo colaborando com outros membros técnicos do time.
  • Artista 3D: São artistas técnicos. Eles criam imagens em três dimensões, como personagens do jogo ou cenários, trazendo o mundo do jogo à vida. Na maioria dos casos, usam software especializado. 
  • Desenvolvedor de software: Os designers de jogos são responsáveis pela visão geral de um projeto, mas são os desenvolvedores de software que muitas vezes dão vida a essa visão. Eles gastam seu tempo criando código, solucionando problemas e lidando com muitas das responsabilidades técnicas para garantir que o jogo funcione.

Daniel Rivers, professor nos cursos de Games da EBAC, destaca também a atuação no mercado indie no Brasil, ou seja, desenvolvedores amadores ou intermediários que se reúnem para produzir jogos independentes, sem patrocínio ou grandes incentivos. “Esta é uma das formas que muitos brasileiros conseguem espaço no mercado e acabam se consolidando profissionalmente. É uma área que está crescendo muito e gerando vagas, vejo diversos estúdios procurando por alunos que já estejam desenvolvendo suas habilidades para fazerem parte de um estúdio indie”.

Habilidades e competências para se destacar na área

É possível ingressar neste mundo por meio de diversas áreas, mas algumas têm ganhado mais destaque nos últimos anos. “O mercado de 2024 possui uma demanda enorme por profissionais que tenham capacidades como a de programar, mas também há uma crescente por habilidades artísticas. “Pela primeira vez no Brasil algumas profissões mais especialistas dentro da indústria de games estão surgindo. A busca por profissionais que trabalham com a Unreal Engine [plataforma de renderização 3D] já extrapolou o mercado de games há muito tempo e continua expandindo em áreas como cinema, virtual production, arquitetura e engenharia” explica Lima.

Com um mercado em constante expansão, impulsionado tanto pelo crescimento do público gamer quanto pelo avanço das tecnologias, as oportunidades são abundantes e diversificadas. Rivers enfatiza que habilidades de computação e inglês são um grande diferencial para se destacar no setor. Para Lima, se comunicar bem e trabalhar em equipe é essencial, afinal, não há trabalho feito sozinho em Games.

“A convergência de paixão e inovação, aliada ao planejamento de carreira e suporte educacional cria um ambiente fértil para o desenvolvimento de habilidades e construção de uma carreira sólida. Portanto, apostar nesse setor não é apenas seguir uma tendência, é preciso planejar e se especializar num segmento para ter um alto potencial de retorno, tanto profissional quanto financeiro”, conclui Rivers.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.