Vereador pede prioridade na vacinação de professores e servidores da Educação

 Vereador pede prioridade na vacinação de professores e servidores da Educação

Stocco apresentou moção de sugestão legislativa incluindo profissionais da educação municipal (professores e servidores) nos grupos prioritárias em Ponta Grossa

Das assessorias

O vereador Geraldo Stocco (PSB) apresentou uma moção de sugestão legislativa na Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) para garantir que professores e servidores da Educação Municipal sejam vacinados contra a covid-19. De acordo com o parlamentar, o município tem autonomia para incluir os servidores e professores nos grupos prioritários para garantir a vacinação já nas próximas semanas. 

O vereador argumenta que o Plano Nacional de Vacinação permite que o município inclua grupos tidos como prioritários. “Acredito que os professores e servidores da saúde são prioritários, especialmente diante de um interesse para o retorno ao ensino presencial”, afirma o parlamentar. Stocco buscará uma reunião com a prefeita Professora Elizabeth Schmidt (PSD) para apresentar a demanda e destacar a importância de apoio à medida. 

Stocco lembra que vários municípios brasileiros já têm colocado os professores como grupo prioritário na fila da vacinação. “Se queremos tratar a Educação como ensino essencial é vital tratar os professores e colaboradores como essenciais também. A vacina traria segurança para um retorno ao ensino presencial de fato com menos riscos”, explica o parlamentar do PSB. 

A moção de Stocco será apresentada na próxima quarta-feira (5) na Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) e o parlamentar conta com o apoio da base governista no apoio à medida. O vereador lembra que com os grupos de pessoas com 60 anos sendo vacinados, já é possível pensar na vacinação dos profissionais de educação. 

Geraldo cita como exemplo a cidade de Cascavel que aprovou um projeto semelhante e já está vacinando professores e servidores. “Cascavel foi um município que sofreu muito com a nova onda da covid. Lá os vereadores aprovaram uma lei com o mesmo intuito. Há uma flexibilização do Ministério da Saúde para que municípios escolham seus grupos prioritários diante de suas necessidades próprias”, afirma o vereador. 

Informações e imagens: Divulgação/PMPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas