Recapeamento asfáltico do campus Uvaranas da UEPG é inaugurado

 Recapeamento asfáltico do campus Uvaranas da UEPG é inaugurado

O investimento de R$ 4,7 milhões foi executado com recursos próprios e com R$ 2 milhões da Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná (SEIL)

Das assessorias

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) inaugurou o recapeamento asfáltico do campus Uvaranas numa cerimônia realizada na manhã de hoje (05). O investimento de R$ 4,7 milhões foi executado com recursos próprios e com R$ 2 milhões da Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná (SEIL). Cerca de 54,8 mil metros quadrados foram recapeados e 304 novas placas de sinalização vertical foram instaladas. A obra, realizada em tempo recorde, iniciou em dezembro e englobou recapeamento asfáltico, sinalização horizontal e vertical e a implantação de um trecho de ciclofaixa.

O reitor Miguel Sanches Neto ressaltou a importância de otimizar recursos através de projetos coletivos, que possam ser utilizados por grande parte da comunidade. “Nós tínhamos um problema de estrutura danificada pelo uso por décadas e, agora, a comunidade acadêmica e a comunidade externa podem utilizar o campus Uvaranas com melhor mobilidade e mais segurança”, reforça o reitor. Sanches Neto também destacou a dedicação de todos os servidores da Universidade para realizar projetos como esse e agradeceu a presença dos pró-reitores e dos diretores de setor.

“Quando os alunos e a comunidade voltarem à Universidade, que eles possam dizer ‘que saudades’”, desejou o Secretário Sandro Alex, que também comemorou a obra ter sido idealizada e executada por profissionais formados pela UEPG. Para o Secretário, a UEPG é uma grande parceira do Governo Estadual. “A Universidade coordena o programa de residência técnica de obras públicas e esses profissionais auxiliam o setor de infraestrutura de todo o Estado. A UEPG sempre esteve na vanguarda”, considera.

A prefeita Elizabeth Schmidt, professora aposentada da Universidade, comemorou a obra como um momento positivo em tempos tão difíceis. “É um grande prazer e uma grande alegria estar na UEPG comemorando melhorias na infraestrutura”, pensa. Schmidt também agradeceu a parceria entre a Prefeitura e a Universidade.

A pró-reitora de Planejamento Andrea Tedesco reforça que o projeto finalizado abrange somente recapeamento. “É uma obra de recuperação de vias já asfaltadas. Por isso, não foram incluídos nesta licitação trechos em que não existe o pavimento asfáltico, pois trata-se de outro tipo de serviço de engenharia”, explica. “O projeto cicloviário para todo o campus está em vias de finalização, e serão buscados recursos financeiros para a obra no próximo ano. Para o restante do campus, serão necessárias ciclovias”, conta Tedesco. Na etapa já finalizada, foi instalada uma ciclofaixa, em que o pavimento é pintado para sinalizar um uso diferente.

A obra é mais um passo do projeto Campus Parque, proposta da gestão do reitor Miguel Sanches Neto, que visa aproximar Universidade e comunidade. “O objetivo é que a população possa usufruir da estrutura para a prática de esportes e com atrativos culturais, como o Museu de Ciências Naturais que será inaugurado no próximo ano”, pensa Andrea Tedesco.

“A Universidade tem muitas demandas, são muitas coisas para fazer”, considera o pró-reitor de Administração Ivo Mottin Demiate. A equipe de gestão procurou formas de viabilizar o projeto e conseguiu verbas com a Secretaria de Infraestrutura e Logística do Paraná. “Foi um dos grandes desafios da nossa gestão e a obra ficou numa ótima qualidade. É uma conquista para a comunidade universitária e para toda cidade”, ressalta Demiate.

“Uma das reclamações frequentes que recebíamos na Prefeitura do Campus era o asfalto. Dedicamos muito material e mão de obra nas manutenções ‘tapa-buraco’. Com o recape, estes esforços poderão ser redirecionados”, nota o prefeito do campus Uvaranas Eduardo Pereira. “Quando todos tiverem a oportunidade de retornar suas atividades presenciais no Campus, irão encontrar um espaço muito mais bonito e funcional”, complementa.

Projeto
O projeto, desenvolvido pela Diretoria de Planejamento Físico da Pró-reitoria de Planejamento (Proplan), com apoio da Pró-reitoria de Administração e Prefeitura do Campus (Precam), contou com a colaboração da professora Lilian Tais Gouveia, coordenadora do curso de Engenharia Civil da UEPG. A professora é doutora em Engenharia Civil, na área de Transportes, pela Universidade de São Paulo (USP) e orientou a equipe técnica da Diretoria de Planejamento Físico da Proplan na elaboração do projeto e do Termo de Referência para a licitação.

“As obras de restauração do pavimento no campus eram necessárias há anos e foram implementadas, sabiamente, neste período de diminuição do tráfego no campus, em função da pandemia”, explica Gouveia, que auxiliou no desenvolvimento do projeto. “Essa melhoria na trafegabilidade da via traz segurança e conforto aos usuários, além de um visual novo, mais bonito e agradável, melhorando a qualidade de vida das pessoas”, colabora.

O diretor de planejamento físico da Proplan Matheus Santana Carrer enfatiza que o projeto de recapeamento foi idealizado para garantir maior conforto a todos os usuários do campus Uvaranas. “Contemplamos os trechos em situação mais crítica de conservação, aumentando a vida útil do pavimento e evitando intervenções mais severas caso se esperasse mais tempo para realização dos reparos”, esclarece.

A Proplan também elaborou projetos de obras viárias como estacionamentos e vias de acesso em outros blocos. “É uma satisfação, na posição de egresso do curso de Engenharia Civil da Universidade, colaborar para a implantação de tais melhorias, já necessárias antes mesmo do meu ingresso na UEPG, em 2014”, reflete Carrer.

Histórico
O terreno onde se localiza o campus Uvaranas sedia, desde 1937, o Colégio Agrícola Augusto Ribas (CAAR) e, desde a década de 1980, as instalações destinadas à UEPG. Devido à expansão da área de ocupação no campus, em 1994, foi definido o traçado das vias internas do local e executado o revestimento asfáltico. Desde então, são executadas obras de ampliação das edificações existentes, bem como a construção de novas estruturas.

A ampliação da área física teve como consequência a circulação maior de pessoas, desde estudantes, professores, agentes universitários e comunidade externa, que busca serviços ofertados ao público, participa de eventos e também utiliza a estrutura da área da pista de atletismo para prática de esportes. Tedesco lembra que, com o passar dos anos, o tráfego de veículos se intensificou e uma linha de ônibus urbano passou a circular dentro do campus. “Assim, a pavimentação, que estava bastante deteriorada, motivou a gestão a realizar a licitação para recuperação da pavimentação asfáltica”.

Presenças

Estiveram presentes o reitor Miguel Sanches Neto, a prefeita Elizabeth Schmidt e o vice-prefeito Capitão Saulo,  o secretário estadual Sandro Alex, o presidente da Câmara de Vereadores de Ponta Grossa Daniel Milla, os vereadores Divo, Jairton da Farmácia e Filipe Chociai (representando o deputado estadual Hussein Bakri), o presidente do Conselho Estadual de Educação e ex-reitor João Carlos Gomes, o secretário municipal Sebastião Mainardes e o diretor geral do Hospital Universitário Sinvaldo Baglie.

Informações e imagens: Divulgação/UEPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas