Pastoral orienta padres quanto aos cuidados com a Covid-19

 Pastoral orienta padres quanto aos cuidados com a Covid-19

Cuidar de si para bem cuidar do outro

Das assessorias

A Comissão Regional de Presbíteros do Regional Sul 2 divulgou nesta terça-feira (16) o número de padres e religiosos padres que já contraíram Covid 19 e os casos ativos no Paraná. Ao todo, são 162 presbíteros contaminados e cinco óbitos. Faleceram em função da doença o padre Antônio José Beffa (Diocese de Apucarana), frei Claudemir Rozin (Arquidiocese de Curitiba), frei Felipe Gabriel Alves (Diocese de Palmas/Francisco Beltrão), padre Aleixo Vera Armas (Diocese de Guarapuava) e o arcebispo de Cascavel, Mauro Aparecido dos Santos.  

Na Diocese de Ponta Grossa, subiu para 17 o número de presbíteros que adoeceram pela doença, desde o último dia 4. No início do mês, 12 sacerdotes do Clero Secular e quatro de Religiosos, residentes na Diocese, tinham se contaminado. Diante deste quadro, nos dias 8 e 9 deste mês, aconteceu a primeira reunião ordinária da Comissão Regional dos Presbíteros do Paraná, onde padres representantes das 18 arqui/dioceses e das duas eparquias ucranianas discutiram, entre outros temas, as dificuldades e passos dados neste tempo de pandemia. “Os padres partilharam, especialmente, sobre a situação eclesial atual, sobre como a Pastoral Presbiteral está atuando, como estão sendo as práticas nas dioceses neste tempo de pandemia”, afirmou padre Emerson Lipinski, presidente da Comissão.  

Na reunião, segundo padre Martinho Hartmann, coordenador diocesano da Pastoral Presbiteral, foram repassadas três orientações básicas: a primeira foi a de não deixar de realizar os trabalhos pastorais no sentido de atendimento ao povo. “As famílias estão sofrendo muito, perdendo vidas, pessoas, e, com isso, tem aumentado o número de atendimento, de pessoas que tem nos procurado e que tem encontrado na Igreja um refúgio, um consolo, consolo que vem de Deus e que a Igreja oferece diante dessa realidade. Nós, enquanto padres, enquanto Igreja, estendemos a mão para essas pessoas”, explica padre Martinho.     

A segunda orientação foi quanto à utilização dos meios de comunicação. “Meios que tanto tem nos auxiliado. Podemos utilizar muitas plataformas para atingir o povo, para reuniões, formações e até para assuntos menores, que podemos tratar por essas plataformas virtuais. Nada substitui o contato pessoal, é óbvio. Mas, neste momento, as mídias sociais são ferramentas fortes, que temos em mãos e podem ser utilizadas para promover esses momentos”, continua o coordenador diocesano.

O terceiro pedido foi sobre a necessidade do cuidado. “Cuidado com a vida. Promoção da vida e defesa da vida. Cuidar-se. Nós, que estamos também, na linha de frente devemos dar todo o exemplo do cuidado com a vida. Devemos nos cuidar para bem cuidar dos outros”, argumenta padre Martinho, lembrando que todas as orientações estão sendo repassadas, aos poucos, aos demais padres.

Informações e imagens: Divulgação/Diocese de Ponta Grossa

Digiqole ad

Notícias Relacionadas