Parque Histórico lança série de vídeos sobre a história de Carambeí

 Parque Histórico lança série de vídeos sobre a história de Carambeí

Núcleo Educativo do museu convida o público para fazer um passeio pela história e conhecer a pluralidade étnica que compõe o município

Das assessorias

Em um período com tantas limitações, devido a pandemia do Coronavírus, em que os museus precisam fechar as portas ou trabalhar com restrições de visitantes o Núcleo Educativo do Parque Histórico de Carambeí inova e lança a série Um Passeio pela História, com o intuito de manter e estreitar a relação entre a instituição museal e o público.

O educativo do museu é o elo com os visitantes, responsável por construir as narrativas da instituição baseado nas pesquisas realizadas pelo Núcleo de História e Patrimônio. Para este ano foi criado um cronograma de conteúdo virtual para dar continuidade ao trabalho realizado com o público. Nesta série de vídeos será abordada a temática imigração em Carambeí, o historiador Lucas Kugler preparou um material exclusivo com linguagem de fácil compreensão para todas as idades e a apresentação foi organizada de modo que diferentes etnias sejam abordadas em cada episódio. 

“A série Um Passeio na História é composta por seis vídeos que rememoram o processo das ondas migratórias étnicas mais expressivas que vieram para Carambeí ao longo do séc. XIX e XX.  Os vídeos são uma iniciativa do Núcleo Educativo em parceria com o Núcleo de História e Patrimônio do Parque Histórico de Carambeí para trabalhar a história da formação de Carambeí de forma inclusiva e acessível frente ao momento em que vivemos”, explica o historiador.

Nos vídeos são apresentados o contexto do modo que viviam os imigrantes e como se fixaram no município. “As etnias abordadas são trabalhadas desde a história de suas nações até o momento em que migram para cá. Dessa forma, nos vídeos também é contextualizado o quadro migratório na Europa, Indonésia, no Brasil e nas regiões próximas de Carambeí (muitos se estabelecem em munícipios vizinhos e posteriormente migram para cá)”, relata Kugler.

Com fluxo migratório constante, ainda hoje Carambeí recebe muitos imigrantes, Lucas precisou fazer um recorte na história e escolheu as seis primeiras etnias que se estabeleceram aqui para contar como cada um desses povos contribuiu no desenvolvimento da cidade. “As etnias trabalhadas na série são: Os portugueses (tanto como imigrantes do séc. XX quanto como o legado cultural luso brasileiro do tropeirismo do séc. XIX), a presença dos italianos que migraram para Carambeí após se estabelecerem inicialmente em regiões próximas, os holandeses que contribuíram com a cultura memorialista local, os poloneses que possuem uma grande expressividade cultural nos Campos Gerais, os alemães que trouxeram consigo novos ofícios para a região e os indonésios que deixaram um legado gastronômico muito forte no munícipio”.

Com a série o museu dá continuidade ao projeto de virtualização de suas ações que busca romper limites territoriais e atender ao público de idades distintas em todos os lugares. O material está disponível no Facebook e Instagram do Parque Histórico, em breve poderá ser acessado pelo site institucional. 

O historiador finaliza afirmando que com os vídeos mostra que o município é composto por diferentes povos. “Um dos principais intuitos dessa iniciativa é dar voz a essa pluralidade de identidades e sujeitos históricos que compõe a história de Carambeí”.

Informações e imagens: Divulgação/APHC

Digiqole ad

Notícias Relacionadas