Paraná está preparado para receber doses da vacina da Pfizer

 Paraná está preparado para receber doses da vacina da Pfizer

O Estado conta com nove freezers para armazenamento do imunizante; sendo sete de ultrabaixa temperatura (-80ºC) e que podem guardar as doses por até seis meses

Das assessorias

com nove freezers para armazenamento do imunizante. Sete são de ultrabaixa temperatura (-80ºC), podendo armazenar as doses por até seis meses, e dois são de temperatura de -20ºC, que podem ser utilizados para armazenamento inicial das doses.

A previsão é de que o Ministério da Saúde encaminhe aos estados no início de maio o primeiro lote das vacinas produzidas pela farmacêutica norte-americana Pfizer, em pareceria com a empresa de biotecnologia alemã BioNtech. O governo federal tem um acordo de compra de 100 milhões de imunizantes da fabricante.

A secretaria estadual aguarda informações do Ministério quanto à temperatura em que o imunizante deverá ser enviado para definir estratégicas de recebimento e, para isso, vários cenários estão sendo planejados.

FREZEERS – Os sete equipamentos de ultrabaixa temperatura são da rede do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar). Dois já foram deslocados para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), setor da Secretaria de Estado da Saúde responsável pela logística, armazenamento e distribuição das vacinas contra a Covid-19. Os equipamentos atendiam o Hemepar de Londrina e de Ponta Grossa.

As unidades do Hemepar remanejaram os produtos armazenados nestes equipamentos, como kits para testes de segurança de bolsas de sangue e congelamento de plasma, para outros refrigeradores.

O Hemepar tem ainda outros cinco frezeers de ultrabaixa temperatura em Pato Branco, Umuarama, Campo Mourão, Guarapuava e Cascavel, que podem ser disponibilizados para o Cemepar, compondo parte da logística do armazenamento das vacinas da Pfizer. Eles podem ser deslocados para a Capital.

Os outros dois freezers de temperatura -20ºC são do Cemepar e já são utilizados para armazenamento de vacinas, e a partir da chegada do imunizante da Pfizer podem atender apenas a esta demanda.

PREVISÃO – A Sesa tem a ainda a previsão de receber outros seis equipamentos do Ministério da Saúde, quatro com capacidade entre 500 a 600 litros e dois com capacidade para 700 a 800 litros.

“É mais um grande esforço e movimentação do Governo do Estado e da Sesa para receber estas doses que representarão uma nova opção e imunização contra a Covid-19. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para agilizar este processo”, disse o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

O Governo do Estado também realiza outras tratativas que envolvem a aquisição de novos equipamentos de ultrabaixa temperatura na continuidade da aplicação das doses. Neste momento existe a possibilidade de compra de 10 frezeers.

VACINAS – As vacinas da Pfizer serão enviadas pelo Ministério aos estados em caixas térmicas em temperatura a ser informada e, imediatamente, deverão ser transferidas para os frezeers, conforme as orientações técnicas, antes da distribuição. As aplicações da primeira remessa devem ocorrer apenas nas capitais.

“O Paraná está preparado para esta mais esta força-tarefa. É uma operação que contará o profissionalismo de nossas equipes do Cemepar e do Programa Estadual de Imunizações, seguindo as orientações do Programa Nacional de Imunizações, o PNI”, acrescentou o secretário.

Informações e imagens: Divulgação/AEN

Digiqole ad

Notícias Relacionadas