Panetone um dos itens disponíveis Mercado da Família neste fim de ano

 Panetone um dos itens disponíveis Mercado da Família neste fim de ano

Os preços nas unidades estão mais baixos do que em outros estabelecimentos comerciais; saiba como participar

Das assessorias

Neste mês de dezembro, com a chegada das tradições de fim de ano e do Natal, é comum o panetone fazer parte das refeições das famílias, como um símbolo natalino. Para entrar no clima e expandir as ofertas, as quatro unidades do Mercado da Família de Ponta Grossa já estão com os estoques abastecidos de panetones e chocotones. Os produtos são encontrados com preços menores do que os vendidos em outros mercados da cidade. 

Neste ano, os preços para dezembro foram fixados em R$ 5,49 a caixa de 400 gramas, tanto do panetone de frutas cristalizadas, quanto do de gotas de chocolate. Há também disponíveis os doces em pacotes de 400 gramas. O preço é de R$ 4,99 para ambos os produtos. Essas mercadorias foram adquiridas via licitação e os preços estipulados pela Prefeitura de Ponta Grossa são os menores encontrados na cidade, de acordo com os dados do Nota Paraná. Na cidade, há estabelecimentos comerciais que vendem os produtos a R$ 9.

Executado pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), o Mercado da Família visa possibilitar que as famílias mais vulneráveis tenham acesso a alimentos de qualidade, a baixo preço. Neste último mês, alguns produtos de utilidades domésticas também foram inclusos no estoque das unidades, como lâmpadas LED, vassouras, prendedores de roupa, rodos e escovas de limpeza. Para as festividades do Natal, também foi incluso o filé mignon suíno entre as carnes.

De acordo com o diretor do programa, Fabiano Barbosa, para estabelecer os preços dos produtos do Mercado da Família, a equipe da SMAPA faz uma pesquisa de campo nos comércios da cidade e também por meio do aplicativo ‘Menor Preço’ do Nota Paraná. “Após verificar o comportamento dos preços, se tem uma noção dos valores mais acessíveis ao cidadão. Então fazemos uma média e buscamos colocar os preços a cerca de 30% mais baixos que a média dos demais mercados, sempre observando também os valores que foram licitados no período”, ressalta Fabiano.

Balanço do ano

Neste ano, o programa registrou um total de 38.590 atendimentos até o fim de novembro. Com 44,3 mil pessoas cadastradas no Mercado da Família, o número de cadastros cresceu em 10,2% neste ano, mesmo com os efeitos da pandemia do Coronavírus.

“Ao longo do ano pensamos em formas de aumentar o número de atendimentos e de cadastros para que mais pessoas tenham acesso ao programa. Uma das estratégias utilizadas é sempre aproveitar as sazonalidades para trazer produtos específicos de determinada época. Na época da Páscoa, ampliamos o número de peixes; agora, no natal, incrementamos os panetones. A intenção é garantir alimentos de qualidade às pessoas de baixa renda na cidade”, explica o secretário da SMAPA, Bruno Costa.

Para participar do Mercado da Família é necessário ir em uma das quatro unidades e levar documentos de todos os integrantes da família, como RG, CPF, comprovante de residência e comprovante de renda ou declaração de trabalho autônomo autenticada. O cadastro é permitido às famílias que possuem renda salarial de até 3 salários e meio. As famílias cadastradas têm o limite de gastos de R$ 788, por mês.

As unidades do Mercado da Família localizam-se no Centro, Parque Nossa Senhora das Graças, Maria Otília e Santa Paula. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira das 9h às 18h.

Informações e imagens: Divulgação/PMPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas