Pandemia faz aumentar a procura por congelamento de óvulos

 Pandemia faz aumentar a procura por congelamento de óvulos

A diretora-médica do Vida-Centro de Fertilização, Maria Cecília Erthal, esclareceu as dúvidas mais comuns quando o assunto é congelamento de óvulos

Das assessorias

A vida moderna trouxe muitas mudanças, entre elas, adiar o sonho de ter um filho. O congelamento de óvulos é uma forma de preservar a fertilidade da mulher, dessa forma, é possível programar a chegada de um bebê no momento desejado. 

Segundo dado publicado pelo Grupo Huntington, houve um aumento de 40% no congelamento óvulos, de julho a novembro do ano passado se comparado ao ano anterior. A técnica vem sendo cada vez mais procurada no país. Recentemente, a influencer digital Gabriela Pugliese declarou em suas redes sociais que começou o procedimento de congelamento de óvulos depois de 1 ano e 3 meses tentando engravidar. 

A diretora-médica do Vida-Centro de Fertilização, Maria Cecília Erthal, esclareceu as dúvidas mais comuns quando o assunto é congelamento de óvulos:

– Quando uma mulher deve procurar o congelamento de óvulos?  O momento ideal é quando ela decide que vai deixar para engravidar após os 35 anos. Se em qualquer idade, pode ser entre 25 e 30 anos ou acima de 30, ela já tem como projeto de vida a prioridade pela carreira profissional, formações que vão além da graduação, como mestrados e doutorados, prioridade por projetos pessoais como viagens ou segurança financeira, ela já pode optar pelo congelamento. Quanto mais cedo o procedimento, maiores serão as chances de gestação no futuro  

– Como funciona o procedimento? Fisiologicamente falando, as mulheres só têm um óvulo maduro por mês. Para otimizar o processo e fazer com que mais óvulos amadureçam em um único ciclo menstrual, são utilizadas medicações estimulantes da ovulação por 10 dias (em média). Durante esse período são realizadas ultrassonografias para monitorizar o crescimento dos folículos (pequenas estruturas dentro dos ovários que contêm os óvulos). Após esse período é realizado um procedimento sob sedação para a punção dos folículos acompanhada por ultrassonografia para a retirada dos óvulos, que são imediatamente identificados e encaminhados para o laboratório aonde são submetidos ao processo de congelamento e armazenados em tanques de nitrogênio liquido. Após o procedimento, a paciente recebe um lanche e a alta para o seu domicilio com instruções. No dia seguinte pode voltar as atividades normais.   

– Existe alguma contraindicação? Não existe nenhuma contraindicação para o procedimento, todas as mulheres podem fazer. 

– Quais as chances de dar certo? Os óvulos têm uma taxa de sobrevida ao processo de congelamento em torno de 90%. A fertilização ocorre como se fosse um óvulo fresco, ou seja, que não passou pelo processo de congelamento. As taxas de gravidez estão relacionadas a idade na qual os óvulos foram congelados, aos 30 anos em torno de 60% e aos 35 anos em torno de 40%, por tentativa.

Informações: Divulgação/Assessorias

Imagens: Reprodução/Freepik

Digiqole ad

Notícias Relacionadas