Domingo, 03 de Julho de 2022
12°

Poucas nuvens

Ponta Grossa - PR

Esportes Racismo

Operário inicia campanha contra a discriminação racial

Para falar sobre a vivência nos campos de futebol e também para aproximar este diálogo com o torcedor, o OFEC convidou os atletas Thales e Lucas Mendes a fim de debater sobre a discriminação racial

24/06/2022 às 09h22
Por: Redação Fonte: Divulgação/OFEC
Compartilhe:
Divulgação/OFEC
Divulgação/OFEC

O futebol é um importante alicerce na inclusão social e na luta contra a discriminação racial. Desta forma, o Operário Ferroviário acredita na força deste esporte para que possamos conscientizar, discutir e advertir sobre a discriminação racial no futebol brasileiro.

Vivenciamos um momento conturbado. De acordo com o Observatório Racial no Futebol, até maio deste ano, foram registrados 33 casos de racismo envolvendo o futebol brasileiro. Precisamos nos unir para agir contra estes atos de discriminação racial. A campanha: “No futebol não há espaço para desrespeito”, pretende promover diálogos com os torcedores, atletas e funcionários para que entendam de fato o que é o racismo e como esta atitude se manifesta dentro e fora dos gramados e estádios.

Queremos que o Estádio Germano Krüger torne-se um importante lugar para que, quem o frequenta, veja uma torcida disposta a contribuir com a sociedade, fazendo com que o convívio, dentro da nossa casa, seja tolerante e respeitoso.

Sabemos que é um assunto delicado. Para falar sobre a vivência nos campos de futebol e também para aproximar este diálogo com o torcedor, convidamos os atletas Thales e Lucas Mendes a fim de debater sobre a discriminação racial.

Pedimos a colaboração de todos. Não é uma missão fácil, mas se cada torcedor estiver ciente do quanto que não há mais espaço para intolerância, já estaremos fazendo uma enorme diferença.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários