Domingo, 03 de Julho de 2022
12°

Poucas nuvens

Ponta Grossa - PR

Esportes Copa do Mundo

Conquista histórica do tricampeonato pelo Brasil na Copa de 70 completa 52 anos nesta terça

A “melhor seleção brasileira de toda a história”, como é considerada por muitos, foi a primeira a ganhar três vezes a Copa do Mundo naquela época, conquistando o torneio de forma invicta e vencendo todos os jogos disputados no México, entre eles a vitória sobre a Inglaterra, campeã em 66, além da grande revanche pra cima do Uruguai nas semis e o triunfo diante da Itália na decisão

21/06/2022 às 13h37
Por: Cícero Goytacaz
Compartilhe:
Divulgação/Fifa
Divulgação/Fifa

O tricampeonato mundial da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 70 completa 52 anos nesta terça-feira (21). A conquista da taça, disputada no México marcou o futebol brasileiro por ter sido o “primeiro a ser tricampeão”, marca inédita na época, como enaltece a letra da canção entoada pela torcida brasileira na última Copa, em 2018. Além de tanto, a seleção de 70 encantou o Brasil e o mundo ao conquistar o torneio de forma invicta e vencendo todos os seis jogos. O “esquadrão” do tri tinha nomes como Félix, Carlos Alberto, Gérson, Tostão, Rivelino, além do rei Pelé, foi comandado pelo “velho lobo” Zagallo, em uma história desencadeada após muita polêmica e controvérsias.

Às vésperas da Copa do México, precisamente a três meses do início da competição, o então treinador João Saldanha deixou o comando da seleção. Sua queda teria sido motivada após o presidente da República na época, o general Emílio Garrastazu Médici, criticar a ausência de um jogador na convocação para o mundial, o atacante Dario, conhecido como Dadá Maravilha. 

A resposta de Saldanha ao presidente o levou a ser afastado, ao dizer: “Eu não escalo o seu ministério e o senhor não se mete no meu time” – episódio que é um entre tantos marcos desse período da história do Brasil. Em seu lugar, assumiu o posto Mário Jorge Lobo Zagallo, campeão como jogador nos dois primeiros títulos mundiais da Seleção, nas Copas de 58 e 62.

Os 22 nomes que representaram o Brasil no mundial foram os goleiros Félix, Emerson Leão e Ado; os laterais Carlos Alberto, Everaldo, Marco Antônio e Zé Maria; os zagueiros Brito, Piazza, Baldochi, Fontana e Joel; os meias Clodoaldo, Gérson e Pelé; e os atacantes Jairzinho, Tostão, Rivelino, Dario, Edu, Paulo César e Roberto. O time titular era formado por Félix no gol; Carlos Alberto, Brito, Piazza e Everaldo na linha de defesa; Clodoaldo e Gérson como volantes; com Jairzinho, Rivelino, Pelé e Tostão na frente, comandando o ataque.

Na primeira fase, o Brasil estreou com goleada para cima da Tchecoslováquia, em vitória de virada por 4 a 1. No jogo seguinte, o adversário foi a Inglaterra, então campeã na época. O gol da vitória por 1 a 0 saiu após um contra-ataque emblemático, em que Pelé dominou os marcadores ingleses e serviu Jairzinho, que venceu o goleiro Gordon Banks e guardou a bola no fundo do gol. O terceiro jogo foi contra a Romênia, vencido pelo placar de 3 a 2.

Nas quartas de final, o Brasil venceu o Peru por 4 a 2, com gols de Rivelino, Tostão duas vezes e Jairzinho. Gallardo e Cubillas marcaram para a seleção peruana. Já nas semifinais, o adversário foi o Uruguai, que 20 anos antes venceu o mundial pra cima do Brasil em pleno Maracanã, de virada, por 2 a 1. O duelo foi encarado como uma grande revanche, então vencida pela seleção brasileira por 3 a 1, de virada, no Estádio Jalisco, em Guadalajara. Cubilla abriu o placar para os uruguaios, mas o Brasil não deixou que o “fantasma de 50” voltasse a assombrar. Clodoaldo, Jairzinho e Rivelino marcaram os gols que colocaram o Brasil na grande final da Copa do Mundo.

O último duelo rumo ao Tri foi contra a poderosa Itália. Em 21 de junho de 1970, todos os olhares se voltaram ao Estádio Azteca, na Cidade do México, e testemunharam o mundo se colorindo de verde e amarelo pela terceira vez. Com gols de Pelé no primeiro tempo e após o empate da “Azzurra” com Boninsegna, na segunda etapa Gérson, Jairzinho e Carlos Alberto liquidaram a fatura e garantiram a conquista brasileira na Copa do Mundo de 70. Para muitos, foi a melhor seleção brasileira de toda a história. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários