Segunda, 04 de Julho de 2022
20°

Tempo aberto

Ponta Grossa - PR

Economia Negócios

Santa Catarina é destaque na geração de empregos no país

Estado gerou, nos primeiros três meses do ano, 64 mil vagas formais

18/05/2022 às 17h05
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Compartilhe:
Arquivo/Meu Rodape
Arquivo/Meu Rodape

Santa Catarina segue sendo destaque nacional na geração de empregos formais. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) o estado gerou 167 mil novas vagas em 2021. O número é o maior já registrado por Santa Catarina que, em termos proporcionais, obteve o melhor resultado nas regiões Sul e Sudeste. No mesmo período foram gerados 2,7 milhões de novos postos de trabalho, com carteira assinada, em todo o Brasil.

Em 2022 a geração de empregos em Santa Catarina segue em alta. O estado gerou 64.038 vagas formais nos três primeiros meses do ano. O número coloca SC em segundo lugar no ranking absoluto da geração de empregos no país, ficando atrás apenas de São Paulo.

Ainda de acordo com o Caged, os municípios que mais geraram empregos nesse início de 2022 no estado são Joinville, Blumenau e Itajaí. Nesta última encontra-se a Meu Rodapé, indústria que fabrica itens decorativos. “Há muitas oportunidades na região, principalmente para as pessoas que se mostram interessadas, comprometidas e que investem em capacitação. O que percebemos também é que muitos dos nossos candidatos e funcionários não são da região. São pessoas que chegam de vários lugares, inclusive de fora do Brasil, em busca de oportunidades” explica Robson Ferreira, proprietário da empresa.

A indústria catarinense retrata esse cenário de ampla geração de empregos na região. Os dados de registro no Caged apontam que a fábrica foi de 35 funcionários em janeiro de 2021 para 94 em dezembro do mesmo ano. Em abril deste ano o número já era ainda maior, com 113 pessoas registradas. 

Ampla oferta não garante contratação imediata

Emerson Antônio Alves reside em Itajaí. No começo de 2022 ficou desempregado por dois meses. Mesmo distribuindo diversos currículos, a oportunidade não aparecia. “Foram dois meses bem difíceis. Sou casado e tenho um filho de nove anos. Nesse período minha esposa que segurou as contas de casa. Voltar ao mercado de trabalho é uma oportunidade e uma benção não só pra mim, mas para a minha família”, relata o hoje auxiliar de produção na Meu Rodapé.

Com os indicadores positivos na geração de empregos, Santa Catarina tem sido destino de milhares de pessoas nos últimos anos (tanto de outros estados quanto de fora do país). O fenômeno naturalmente aumenta a competição pelas vagas. Segundo dados do Governo Federal, em 2020 o número de estrangeiros trabalhando no estado era de 37.655 (o que representa 20,8% de todos os trabalhadores estrangeiros no país).

O levantamento leva em consideração somente pessoas com carteira assinada, não contabilizando os que atuam no mercado informal ou que estão desempregados. A mesma pesquisa aponta que a grande maioria dos estrangeiros atuando no Brasil são venezuelanos ou haitianos. Estas duas nacionalidades, juntas, representam 57,2% de todos os trabalhadores imigrantes no mercado formal de trabalho brasileiro. A própria Meu Rodapé, aliás, conta com nove haitianos e uma venezuelana em seu quadro de funcionários.

Entre os setores que mais oferecem oportunidades em Santa Catarina, de acordo com os dados do Caged, o de serviços foi o de maior destaque no primeiro bimestre de 2022. Na sequência aparece a indústria, a construção e a agropecuária. O comércio foi o único a apresentar mais demissões do que contratações nos primeiros dois meses de 2022.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários