Moradores arcam com reformas improvisadas no Contorno para evitar acidentes

 Moradores arcam com reformas improvisadas no Contorno para evitar acidentes

Segundo relatos de moradores, problemas como falta de iluminação, alagamentos e buracos nas ruas causam transtornos e acidentes

Por Cícero Goytacaz

Moradores da Colônia Tavares Bastos, no bairro Contorno, zona oeste de Ponta Grossa, voltaram a se manifestar em suas redes sociais, pedindo pela manutenção das condições precárias do local. Os problemas na região, que fica próxima ao Centro de Eventos da cidade, tem causados transtornos diversos no cotidiano dos habitantes, como falta de luz, alagamento e acidentes.

Claudenílson Moraes é morador do Contorno há três anos. Ele relata que os problemas na localidade vão desde a falta de iluminação até as condições de abandono em que se encontram as ruas próximas à estrada Augusto Kanash. “Nosso problema começa com alguns postes de energia elétrica da Copel que estão dentro dos terrenos. Também fiz um pedido para colocarem iluminação na rua, que não foi atendido porque, segundo o rapaz da Prefeitura que foi ao local, falta uma extensão de rede. Aí já não basta a falta de iluminação à noite, tem também duas ruas, que em dias de chuva, fica péssimo transitar”, descreve.

Segundo o morador, os protocolos para manutenção do local foram realizados na gestão anterior da Prefeitura de Ponta Grossa, mas que até hoje nenhuma providência foi tomada. Ele comenta também que os próprios moradores precisam arcar com reformas improvisadas. “Nós moradores estamos por conta própria colocando manilhamento, porque já tivemos muitos acidentes, esse (imagens ao final da página) é um dos veículos que caíram no buraco. Então nós temos esses pedidos solicitados, mais nunca saem do papel”, completa.

Protocolo 156

Desde 2017, a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa possui o sistema 156, que disponibiliza a comunicação com a população da cidade. Suas funcionalidades são: solicitação eletrônica de serviços, informação sobre serviços da prefeitura, acompanhamento do protocolo e ferramenta de gestão estratégica.

Por meio desse canal, os cidadãos devem protocolar suas demandas e através do número do protocolo, acompanhar o procedimento. Segundo a Assessoria da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, a partir do momento que uma demanda é encaminhada para a Secretaria responsável pela situação, “que inclui a localidade no cronograma de vistorias e, posteriormente, no cronograma de execução de serviços”.

Digiqole ad

Notícias Relacionadas