24 de setembro de 2021

(42) 99838-3791

Últimas notícias

Imagens: Residencial Bem Viver Uvaranas terá investimento de R$ 60 milhões

 Imagens: Residencial Bem Viver Uvaranas terá investimento de R$ 60 milhões

Construtora entrega ponte que une Núcleo Dal Col com San Martin

Das assessorias

A Prefeitura de Ponta Grossa, juntamente com a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), do Governo do Estado, participou nesta sexta-feira (23), do lançamento da primeira fase do Residencial Bem Viver Uvaranas, com 408 casas, em que serão investidos mais de R$ 60 milhões. Neste ano, a Pacaembu Construtora, através de contrapartida ocasionada por Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) do empreendimento, construiu uma ponte entre os núcleos Dal Col e San Martin que teve um custo superior a R$ 1,2 milhão. 

A prefeita Elizabeth Schmidt comentou que através dos investimentos efetuados pela construtora, pela contrapartida do EIV, um sonho foi realizado em relação a mobilidade na região com a construção da ponte que liga o núcleo Dal Col com o San Martin, pois até então, o único acesso era através do túnel. “Nós ponta-grossenses estamos recebendo este investimento, sabendo que irá realizar muitos sonhos da casa própria. Para uma cidade poder avançar temos que construir pontes e abrir caminhos e é o que estamos fazendo neste momento”, disse Elizabeth. 

De acordo com o diretor de Programas e Projetos da Cohapar Luís Werlang, em um primeiro momento, a entidade vai fornecer os benefícios de Copel e Sanepar, através de um convênio com a construtora. “Serão R$ 2 mil por casa de subvenção para as famílias em padrão e rede de energia elétrica da Copel e rede coletora de esgoto da Sanepar”. 

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, avalia que o empreendimento já trouxe o beneficio da mobilidade com a construção da ponte. Segundo ele, o Residencial está em um lugar privilegiado o que trará qualidade de vida para quem morar no local. “Isso significa mais emprego para a população. Isso porque, cada casa gera duas a três pessoas trabalhando, se temos mais de 400 casas, temos cerca de mil empregos e R$ 60 milhões em investimentos, bem-vindos neste momento de retomada do desenvolvimento da cidade”, disse. 

Fred Escobar, diretor de Relacionamento Institucional da Pacaembu, avalia Ponta Grossa como uma cidade pujante e que os investimentos trazidos com o empreendimento vão beneficiar ainda mais o município. “Acreditamos que as famílias paranaenses também merecem viver bem, por isso trouxemos oportunidades para quem sonha sair do aluguel. Trazemos um conceito de infraestrutura completa para o bairro e entendemos que a missão da construtora é transformar a vida das famílias”, comenta Escobar.

Contrapartidas do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV)

De acordo com o EIV, para a liberação do loteamento, está prevista além da construção da ponte, a execução do projeto na área de lazer em uma das Áreas Verdes do loteamento, incluindo, piso, instalações de segurança e acessibilidade, tratamento paisagístico. As medidas do EIV compreendem a instalação de equipamentos, como bancos, lixeiras, iluminação, sinalização, instalação de equipamentos de academia da terceira idade, instalação de equipamentos para playground. 

A infraestrutura é contemplada também com a instalação de seis superpostes de comunicação sem fio, para cobertura e atendimento à loteamentos vizinhos; com a implantação de oito pontos de ônibus com cobertura no empreendimento, incentivando o uso do transporte coletivo; com a implantação ciclovia de 1,50 m em um dos lados de toda a extensão da Rua 01 (liga Rua Professor Paulo Grott / Vila Dal Col a Rua Clycema Kossatz Carvalho/ Residencial San Martin); além da arborização das ruas internas do empreendimento, e a recuperação da Area de Preservação Permanente inserida na área do empreendimento. 

Sobre o Residencial 

O empreendimento tem como foco famílias com renda mensal a partir de R$ 1.800,00. O empreendimento integra o programa Casa Fácil Paraná, do governo do Estado, por meio da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), em parceria com a Caixa Econômica Federal e a Prefeitura de Ponta Grossa. A previsão é que sejam gerados mil postos de trabalhos diretos e indiretos, movimentando a economia da cidade. O prazo de entrega é de até 24 meses contados a partir da assinatura do contrato de financiamento pelo futuro morador.

O Residencial Bem Viver Uvaranas terá casas não geminadas com 48,64 m² de área construída, que ficam isoladas no lote, permitindo a sua expansão. O tamanho dos terrenos é de 160 m². As casas têm sala integrada, dois quartos, cozinha e banheiro com azulejos nas áreas molhadas, lavanderia e piso cerâmico em todos os ambientes.

De acordo com a Cohapar, a Pacaembu irá participar de um edital de chamamento em que a Cohapar poderá conceder o benefício do valor da entrada para as famílias que querem financiar a casa própria, em Ponta Grossa. “Teremos os R$ 15 mil do Programa Casa Fácil, subvenção do governo do Estado, que pode ser utilizado juntamente com a subvenção do Programa Casa Verde Amarela do governo Federal, podendo chegar a R$ 25 mil de subvenção para a família dar de entrada”, disse o diretor da Cohapar Luís Werlang. 

O empreendimento é voltado para famílias que não tem casa própria e por isso, há a possibilidade de conquistar um subsídio de até R$ 23.200,00 mil, por meio do programa habitacional Casa Verde e Amarela, do Governo do Federal, para ser abatido no valor do imóvel. A Caixa é o agente financeiro exclusivo e oferece a possibilidade de financiamento em até 360 meses. É possível utilizar o saldo FGTS como valor de entrada do imóvel e, se necessário, a Pacaembu Construtora pode financiar a entrada em até 60 meses.

Informações e imagens: Divulgação/PMPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas