Futuro do terminal do Santa Paula segue indefinido

 Futuro do terminal do Santa Paula segue indefinido

Processo de licitação para a construção do terminal de transporte coletivo no bairro Santa Paula foi interrompido no último mês de julho e será revisto somente após o período eleitoral

Por Cícero Goytacaz

Os moradores do bairro Santa Paula e das demais localidades do bairro Contorno, na Zona Oeste de Ponta Grossa, terão que esperar mais um tempo para ter um terminal de ônibus na região. O projeto que visa a construção do novo terminal foi interrompido no último mês de julho, quando a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa revogou a licitação para as obras. 

Além da construção do terminal do Santa Paula, a licitação também incluía a administração, manutenção, reforma e exploração comercial dos outros quatro terminais da cidade (Oficinas, Uvaranas, Nova Rússia e Terminal Central), assim como a concessão de uso e exploração econômica do Shopping Popular, o ‘Paraguaizinho’.

“Acho de grande importância a construção de um terminal onde moro, pois como é um bairro com grande fluxo de pessoas, a construção do terminal facilitaria e agilizaria bastante o transporte”, opina a moradora Pyetra Justus, de 21 anos. Para ela, a maior dificuldade de quem utiliza o transporte público no bairro é o tempo gasto para chegar ao destino. “Já enfrentei muitos contratempos com os horários de ônibus, pois ter que pegar um ônibus daqui para o centro, e de lá para o outro destino, eu perdia muito tempo”, completa.

Segundo a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, um novo modelo segue sendo estudado para viabilizar as obras. No entanto, caso haja uma nova licitação ou concessão, os processos só poderão ser retomados após o período eleitoral. Inicialmente, o valor máximo orçado pela licitação era de R$ 35 milhões de reais e uma única empresa seria responsável por todos os serviços pelos próximos 35 anos. 

O processo estava para acontecer no dia 16 de junho, na modalidade de concorrência de melhor técnica, onde é escolhida a proposta mais vantajosa para a administração, com base em fatores de ordem técnica. No entanto, dias antes no mesmo mês a prefeitura decidiu suspender o processo, após tratativas com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR). A decisão pela revogação da licitação foi publicada em Diário Oficial em julho (06/07). 

Até o fechamento desta reportagem, entramos em contato com a Viação Campos Gerais (VCG), mas não obtivemos uma resposta oficial da empresa a respeito do tema.

Imagem: Reprodução/PMPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas