Fiscalização, transparência e sustentabilidade são prioridades do Professor Gadini

 Fiscalização, transparência e sustentabilidade são prioridades do Professor Gadini

O candidato do PSOL assinou nesta semana compromissos com entidades que defendem e fiscalização e respeito ao dinheiro público para resolver problemas sociais em Ponta Grossa

Das assessorias

A candidatura do Professor Gadini, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), confirmou nesta semana compromisso com mais duas entidades: o Observatório Social do Brasil Campos Gerais e o Programa Cidades Sustentáveis. Os eixos que norteiam o “Termo de Compromisso para Candidatos a Prefeito”, do Observatório (OSBCG) envolvem transparência, controle e gestão no âmbito municipal. Já o documento do PCS apresenta 12 eixos temáticos em consonância com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas (ONU). Em linhas gerais, os dois documentos buscam firmar compromisso de futuros gestores com a elaboração de diagnóstico da cidade, mapa das desigualdades sociais e o cumprimento de leis como a Lei de Acesso à Informação, combate à corrupção, entre outras.

Para o candidato Professor Gadini, os compromissos firmados estão em sintonia com as lutas e as práticas defendidas historicamente pelo PSOL e também no que diz respeito às propostas de governo. “Nosso projeto de cidade solidária tem como pressuposto a transparência e a participação popular nas decisões sobre os investimentos do dinheiro público”, destaca Gadini. “Não é preciso inventar a roda, temos dispositivos legais e espaços legitimamente instituídos para guiar os rumos de uma gestão verdadeiramente comprometida com as necessidades da maioria da população, sobretudo, das pessoas que dependem de serviços públicos essenciais como saúde, educação, transporte e saneamento básico”, ressalta o candidato.

Gadini destaca que, nas últimas duas décadas, os movimentos sociais e a militância do PSOL estiveram nas mais diversas frentes de luta diante de um cenário de governos federais, estaduais e municipais, alinhados ao neoliberalismo que retira direitos conquistados historicamente, como foi o caso da Reforma da Previdência, Reforma Trabalhista e as emendas como a do Teto dos Gastos que congelou por 20 anos investimentos em áreas fundamentais: saúde e educação. “Nossa luta é árdua, pois enfrenta os interesses do capital que quer privatizar serviços públicos, retirar direitos da classe trabalhadora e promover o desmonte de escolas e hospitais construídos e mantidos com dinheiro público. É fundamental garantir fiscalização e participação popular em defesa dos direitos e correta aplicação do que é arrecadado dos contribuintes”, conclui Gadini.

O documento do Observatório Social já tem assinatura de todas candidaturas à prefeitura de PG. No entanto, até o fechamento desta reportagem, entre todas concorrentes na eleição majoritária de 2020 na cidade, apenas o candidato do PSOL assinou o compromisso pela Cidades Sustentáveis.

Informações e imagens: Divulgação/Assessorias

Digiqole ad

Notícias Relacionadas