Confira como foi o retorno das aulas com o sistema híbrido nas escolas particulares de PG

 Confira como foi o retorno das aulas com o sistema híbrido nas escolas particulares de PG

Aulas da rede pública retornam no próximo dia 18, de forma remota, e a partir do dia 22, de forma presencial

Por Cícero Goytacaz

Algumas instituições da rede particular de ensino de Ponta Grossa retomaram na última semana suas atividades presenciais. O Colégio Sant’Ana foi uma das instituições que aderiram ao ensino híbrido, sistema que será utilizado também pelas escolas públicas do município, que retornam nos próximos dias 18 e 22. O site Portal comVc entrou em contato com o Sant’Ana, que nos informou detalhes sobre a primeira semana de aulas presenciais na escola.

“Já havíamos elaborado um plano de contingência no mês de outubro do ano passado, que aborda todas as medidas necessárias e obrigatórias para com o retorno das aulas. Ele é acompanhado pela Vigilância Sanitária, pelo pessoal da Secretaria de Saúde e tem normativas ligada a Secretaria de Educação”, explica a professora dos ensinos Fundamental II e Médio do Colégio Sant’Ana, Gisele Gaspar Ferreira. “Esse plano foi organizado a partir do número de alunos dos nossos diferentes níveis de ensino e principalmente com o nosso espaço físico disponível, com todos os cuidados de biossegurança para com os protocolos”, detalha.

Entre os dias 25 e 29 do mês de janeiro, o Colégio Sant’Ana realizou a semana pedagógica com todo os professores para apresentar as normas do plano de contingência. O retorno às aulas na escola aconteceu no último dia 2 e foi realizado de forma gradativa, em prol da segurança dos alunos, dos professores, dos pais e de toda a comunidade escolar.

“É importante mencionar a estruturação que a escola fez, como a contagem das salas e dos números de carteiras, os distanciamentos obrigatórios, todos protocolados e seguidos pela instituição, além dos investimentos em higienização e cuidados com os protocolos da Covid-19, com álcool em gel em todos os portões de entrada, em todos os acessos, em diferentes salas, laboratórios e na praça de alimentação”, acrescenta a professora. “Do sexto ao nono ano, por exemplo, nós frequentemente tínhamos turmas entre 25 e no máximo 35 alunos, nos anos anteriores. Agora o nosso limite, dependendo do tamanho da sala e respeitando todo o distanciamento, é entre 10 e no máximo 22 alunos”, completa.

Os primeiros dias do sistema híbrido de ensino na cidade

A professora Gisele Ferreira conta que o Colégio Sant’Ana aderiu ao sistema de rodízio e escalonamento em salas de aula, a partir dos últimos decretos de ordem municipal. “O ensino híbrido é mesclado, onde o aluno vai uma quinzena para o colégio e tem aula presencial com o professor, e na segunda quinzena ele fica em casa, no ensino online”, explica. “Quando as turmas são grandes, a gente faz o grupo A presencial e grupo B online, e depois a gente inverte”, acrescenta.

Em casos onde a turma é ainda maior, a exemplo do Ensino Médio e Terceirão, que conta em média com 35 a 40 alunos, se caso 30 desses alunos optem pelo ensino presencial, é preciso fazer uma escala das turmas que participarão do revezamento quinzenal. “As aulas online acontecem concomitante às aulas presenciais, chamadas de aulas síncronas, ou seja, que no mesmo tempo em que ela está sendo realizada em sala de aula, de modo presencial, é transmitida aos alunos que acompanham de suas casas”, esclarece a professora.

“Pretendemos também fazer o que a gente chama na escola de ‘avaliação diagnóstica’, onde nós vamos retomar as aulas, apresentar aos nossos alunos quais serão os conteúdos aprendidos, mas para manter o controle, em qualquer nível de ensino, a gente vai primeiro conversar muito sobre o último ano com as turmas, com os alunos, sobre o que que foi visto no passado, quais são as dúvidas, quais são as certezas, quais as dificuldades, então a partir dessa avaliação, sentir como esse nosso aluno está para que depois a gente possa avançar no conteúdo”, conclui.

Além do Colégio Sant’Ana, outras escolas particulares retornaram às atividades presenciais na última semana. As aulas presenciais da rede municipal de ensino estão marcadas para retornar nos dias 18, de forma remota, e 22 de forma presencial. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, todas as turmas das escolas e CMEIs serão divididos em dois grupos: o primeiro, formado por 50% de cada turma, retorna às aulas presenciais no dia 22 de fevereiro, segunda-feira. Na mesma semana, o segundo grupo, formado pelos outros 50% de cada turma, realiza as atividades remotas e assiste às aulas pela TV; o segundo grupo retorna às aulas presenciais na segunda-feira seguinte, dia 1º de março, e nesta semana, o primeiro grupo realiza as atividades remotas e assiste às aulas pela TV, sucessivamente.

“No ano passado, nossos professores inovaram e foram incríveis no trabalho que fizeram. Todos trabalharam muito e com muita garra. Neste ano, com a volta dos alunos, temos novos desafios, mas vamos juntos vencer mais uma vez, com o apoio de todos os funcionários da Educação”, destaca a Secretária de Educação de Ponta Grossa, a Professora Simone Neves. “Para este retorno às atividades presenciais, o diálogo com a comunidade será muito valioso. Sabemos que os principais beneficiados com a volta da atividade nas escolas são os próprios alunos e é neles que estamos pensando. Por isso, todas as dúvidas e preocupações das famílias poderão ser apresentadas às equipes das escolas e dos CMEIs para que tudo ocorra da forma mais tranquila para todos: profissionais, famílias e, principalmente, nossos alunos”, completa.

Imagem: Reprodução/Freepik.

Digiqole ad

Notícias Relacionadas