Do ensino ao laboratório, conheça as possibilidades de atuação do curso de Química

 Do ensino ao laboratório, conheça as possibilidades de atuação do curso de Química

Com o objetivo de formar educadores em química, o curso está com inscrições abertas para o Vestibular de Primavera da UEPG, que neste ano acontece em 26 de setembro

Das assessorias

“A graduação me auxiliou no meu avanço acadêmico e profissional e desenvolvimento pessoal”. É o que afirma a licenciada em Química, Tatiane Skeika. Formada há 14 anos pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), ela garante: o curso de Licenciatura em Química a aproximou do meio científico. Com o objetivo de formar educadores em química, o curso está com inscrições abertas para o Vestibular de Primavera da UEPG, que neste ano acontece em 26 de setembro.

Durante a graduação, Tatiane conseguiu ampliar sua visão de mundo. “O conhecimento específico da área e a relação com os professores das disciplinas específicas de Química me forneceram a base profissional”, enfatiza. Atualmente, Tatiane é professora em colégio estadual e preceptora no Programa Residência Pedagógica de Ciências pela UEPG. “O vínculo com a UEPG fez com que o meu processo formativo seja contínuo. Com isso, o trabalho com os alunos da educação básica se torna de maior qualidade”, conta.

A área principal de atuação de licenciado em Química é a docência na educação básica, nas séries finais do ensino fundamental e em todo o ensino médio. “Porém, por oferecer uma sólida formação em conhecimentos da ciência química e de ciências correlatas, o curso prepara profissionais capazes de atuar em diferentes segmentos do mercado de trabalho”, explica a professora do Departamento de Química, Luciana de Boer. O profissional também pode exercer a docência nas instituições de ensino superior, seguindo a carreira universitária, bem como ter registro junto ao Conselho Regional de Química, desde que respeitadas algumas exigências curriculares específicas. “Além disso, no magistério, o licenciado em Química encontrará um dos maiores mercados de trabalho do país”, salienta Luciana.

O curso também fez a diferença para recém-formados. Valéria Giovana do Rosário se licenciou em Química em 2019 e já sente os resultados do aprendizado em sala de aula. “Meu sonho sempre foi ser professora e cada dia me apaixonava mais pela Química. O curso me proporcionou experiências muito positivas, a UEPG se tornou minha segunda casa e hoje me proporciona oportunidades incríveis”, celebra. Atualmente, Valéria está no mestrado em Química, também na UEPG. “A UEPG me ajudou ser quem sou hoje em muitos sentidos, pois me ensinou não somente conhecimentos científicos, mas também lições de vida. Sou muito grata a UEPG por tudo”, finaliza. 

A Licenciatura em Química acontece no período noturno e tem quase metade das disciplinas realizadas nos laboratórios, onde os acadêmicos podem aprender através da experimentação. O licenciando também pode realizar pesquisa nas áreas de ensino de química, educação e divulgação científica. “Nossos alunos têm a oportunidade de vivenciar a escola durante toda a graduação, a partir de diferentes projetos oferecidos pela instituição”, informa Luciana.

Dentre os projetos de pesquisa, estão os de Química Ambiental e Analítica; Química de Compostos Bioativos e Biomoléculas; e Química de Materiais. Na parte da extensão, o curso trabalha em projetos de formação de professores e políticas educacionais. Dentre os projetos de extensão mais notáveis estão o Programa de Educação Tutorial (PET-Química), o Scientia – fundamentos de química, física, matemática e escrita científica, além do Programa de Residência Pedagógica.

O curso de Licenciatura em Química está com inscrições abertas até 29 de julho, por meio do site da CPS.

Informações e imagens: Divulgação/UEPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas