Conselho Diretor avalia atuação do HU-UEPG durante o combate à pandemia

 Conselho Diretor avalia atuação do HU-UEPG durante o combate à pandemia

Os conselheiros debateram relatórios, dados e informações quanto à atuação do hospital, além de aprovar a prestação de contas relativa ao ano de 2020

Das assessorias

Na manhã desta segunda-feira (26), reuniu-se, de forma remota, o Conselho Diretor do Hospital da Universidade Estadual de Ponta Grossa (HU-UEPG). Os conselheiros debateram relatórios, dados e informações quanto à atuação do hospital, além de aprovar a prestação de contas relativa ao ano de 2020.

Participaram da reunião o reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto, que preside o Conselho; o diretor da 3ª Regional de Saúde, Robson Xavier, representando a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa); o representante da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), Décio Sperandio; a representante do Conselho Estadual de Saúde, Maria Lúcia Gomes; o diretor geral do HU, Sinvaldo Baglie; o diretor técnico, Ricardo Zanetti; a diretora acadêmica, Fabiana Bucholdz Teixeira Alves; a diretora administrativa, Eliane Rauski; e a diretora do Hospital Universitário Materno Infantil (Humai), Maria Cristina Roque Ferreira.

Em 2020, foram mais de 8,8 mil internamentos nos hospitais administrados pela UEPG e cerca de 12 mil entradas no Pronto Atendimento. Os dados de internamentos, custos, receitas, atendimentos, residências e atividades acadêmicas foram apresentados detalhadamente pela diretoria do HU para apreciação do Conselho.

O professor Miguel Sanches Neto parabenizou a apresentação aprofundada dos dados, que permite embasar o planejamento de ações para os hospitais da UEPG. “Hoje nós temos o diagnóstico, o raio-X do Hospital em todas suas áreas. É em função desses dados que podemos trabalhar em prol do Hospital Universitário”, enalteceu. O reitor ressaltou ainda o protagonismo do HU no combate à pandemia, como referência para Covid-19, sem deixar de lado a excelência no ensino, que é marca registrada da instituição.

“A aprovação da prestação de contas e atividades do HU em 2020 mostra que a instituição está no caminho correto. Ainda, dá suporte para desenvolver as atividades assistenciais, financeiras e acadêmicas em 2021 com segurança”, complementa o diretor geral do HU, Sinvaldo Baglie. Segundo ele, é importante o conhecimento e aval do Conselho Diretor, composto por representantes da Universidade, Sesa, Seti e Conselho Estadual de Saúde.

O HU conta, hoje, com 10 programas de Residência Médica e 09 programas de Residência Uni ou Multiprofissional, totalizando 93 vagas por ano para especialização em serviço na área da saúde. Em 2020, 77 projetos de pesquisa foram desenvolvidos no hospital e mais de 1400 capacitações de educação continuada foram ofertadas para os profissionais que atuam no HU, totalizando cerca de 20 mil participações.

Outro ponto enfatizado na reunião foi a transferência dos serviços materno-infantis do HU para o antigo Hospital da Criança. “O Humai foi um dos maiores avanços que tivemos nos últimos anos na saúde pública na nossa região. É um case de sucesso da administração pública: podemos comparar o que tínhamos antes e o que temos hoje”, comemorou o diretor da Regional de Saúde, Robson Xavier.

Como destacou o diretor geral do HU, os atendimentos do Humai já contabilizam quase o mesmo número de atendimentos do HU em 2021, mesmo sendo uma unidade menor. A diretora Maria Cristina explica que o hospital absorveu, durante a pandemia, parte da demanda das Unidades Básicas de Saúde quanto a consultas ambulatoriais de gestantes e crianças, e que atende de 190 a 200 gestantes/mês no ambulatório que funciona no andar térreo da nova ala do Hospital Universitário, inaugurada no início de 2021.

Informações e imagens: Divulgação/UEPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas