Colaboradores do Parque Histórico participaram de visita virtual em museu de Minas Gerais

 Colaboradores do Parque Histórico participaram de visita virtual em museu de Minas Gerais

Neste período em que não é possível atender presencialmente a tecnologia é utilizada como ferramenta de aproximação e que permite que as instituições continuem com suas atividades

Das assessorias

A Equipe do museu Parque Histórico de Carambeí participou de uma visita remota ao Museu de Minas e Metal (Museu Gerdau) de Belo Horizonte, no Estado de Minas Gerais. O corpo técnico da instituição sempre realiza visitas técnicas a outros museus com o intuito de trocar experiências, conhecer outras realidades e aprimorar o trabalho.

Devido a pandemia, no ano de 2020, não foi possível realizar a atividade. Com o auxílio da tecnologia e da criatividade que são ferramentas essenciais neste momento, os museus estão se reinventando e aprendendo como dar continuidade as suas ações. O historiador e coordenador cultural do Parque, Felipe Pedroso destaca a necessidade de buscar novos caminhos. “Neste momento pandêmico e de extremas restrições que vive o setor cultural e mais especificamente os museus, medidas de inovação e tecnologia são fundamentais para driblar a situação e tentar vislumbrar alternativas para desempenhar a função dos museus no tempo presente”.

Recursos que são usados no dia a dia, como o celular e a internet, tornaram-se instrumentos importantes para romper barreiras geográficas e oportunizaram a equipe do Parque Histórico viajar do Paraná para Mina Gerais, sem sair da instituição. “No início da pandemia, em março de 2020 quando o Parque Histórico precisou fechar, foi lançando o site Em Casa com a proposta de reunir todas as atividades do museu e criar um conteúdo diferenciado para manter e estreitar a relação com o público. A proposta de fortalecer as ações virtuais já era pensada pela instituição como uma ferramenta de democratização de acesso para extinguir os limites territoriais e neste período precisou ser potencializada, se tornou o principal meio utilizado pelo museu. A visita ao Museu de Minas e Metal nos incentiva ousar, a nos adequar a realidade que estamos vivendo e utilizar dos instrumentos que possuímos para tornar o museu mais interativo e acessível”, relata Najara, funcionária do financeiro do Parque Histórico.

O Museu Gerdau abusa das plataformas virtuais e gratuitas, como o Zoom, e mostrou ao corpo técnico do Parque Histórico que é possível visitar uma instituição museal e conhecer a história de uma comunidade sem precisar estar fisicamente no local. “Frente ao momento em que vivemos, é preciso nos reinventarmos dentro do espaço museal e repensarmos as nossas práticas, principalmente ao que tange ao setor educativo. O contato com a mediação virtual do Museu Gerdau – Museu das Minas e do Metal do Belo Horizonte – foi enriquecedor para a equipe técnica do Parque Histórico de Carambeí. Além de conhecermos os bens culturais arquitetônicos do Prédio Rosa onde se encontra o museu, tivemos a oportunidade de experimentar uma modalidade diferente de mediação, por meio de ferramentas digitais pudemos acompanhar remotamente o roteiro educativo oferecido”, conta Lucas Kugler historiador do Educativo do Parque.

Renan Lima trabalha diretamente com o atendimento ao público no Parque Histórico e ficou animado com a atividade que possibilitou ver como outras instituições estão se adequando a realidade da pandemia, afirmou que foi uma ótima oportunidade para trocar experiências e aperfeiçoar o trabalho. “A pandemia tem nos colocado novas questões e desafios todos os dias, por meio da visita virtual que realizamos, toda a nossa esquipe pôde observar como outros museus têm reagido e trabalhado diante desse período extremamente difícil. As visitas técnicas são, portanto, oportunidades muito importantes de diálogo e aprendizado junto a grupos de mediação de outras instituições. Essa iniciativa parte de um princípio, do qual não abrimos mão, de nos mantermos constantemente atualizados, criativos e questionadores para sempre crescer enquanto museu e melhor atender aos nossos visitantes”.

Outra observação de Najara, foi pertinente ao atendimento dos funcionários do Museu Gerdau, com relação ao cuidado em surpreender e atender a equipe do Parque Histórico. “Durante a visita o educador nos proporcionou uma experiência única, pautada no perfil do nosso grupo, ele deixou claro que visitou o nosso site e falou de curiosidades da nossa instituição. Isso deixou a visita dinâmica e prendeu nossa atenção. Nos mostrou que é importantíssimo conhecer o perfil dos nossos visitantes e quanto mais informações tivermos melhor será, precisamos nos preparar para cada visita de modo que o público sinta-se único e o conteúdo seja relevante para cada grupo”.

Pedroso ressalta a grandiosidade da vivência e diz que continuarão a utilizar das ferramentas tecnológicas para trocar figurinhas entre as instituições. “Conhecer de forma remota o Museu Gerdau foi uma experiência muito interessante e enriquecedora, pudemos fazer de fato um intercâmbio cultural e já pretendemos realizar uma reunião online para troca de ideias nesse sentido”.

A experiência deixou a equipe do museu inquieta, com o desejo de ousar e se aventurar em novas atividades online e que já estão com data marcada. Kugler sentiu-se estimulado com a ação e inscreveu o Parque Histórico na Semana Nacional de Museu, evento promovido pelo IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus), a programação oferecerá uma visita virtual a instituição. “Construir pontes entre instituições museais é importante para reimaginarmos a nossa atuação futura. Esse contato nos propiciou novas ideias que planejamos implementar a partir da Semana de Museus de 2021, em maio, cuja temática é Recuperar e Reimaginar. Estamos nos preparando para trabalhar com a mediação virtual e voltar a receber visitantes em nossos espaços expográficos, porém, desta vez, remotamente.”

Informações e imagens: Divulgação/APHC

Digiqole ad

Notícias Relacionadas