CACICPAR celebra aniversário de 30 anos

 CACICPAR celebra aniversário de 30 anos

Entidade destaca ações em prol do associativismo e desenvolvimento da região 

Das assessorias

A Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Centro do Paraná (CACICPAR) comemora em 2021 seus 30 anos de fundação. A instituição celebra três décadas de associativismo e conquistas importantes para o setor produtivo e o desenvolvimento da região. 

Fundada em 31 de janeiro de 1991, a CACICPAR reúne associações comerciais de municípios dos Campos Gerais e promove a integração entre as entidades, além de formar uma importante ponte com a Federação das Associações Comerciais e Empresarias do Estado do Paraná (FACIAP). “A CACICPAR tem como um dos principais objetivos congregar as associações comerciais da região através da promoção da cultura associativista. Promovemos isso através de workshops, Convenção FACIAP e também através de parcerias em cursos, eventos e palestras. Também agimos como um dos elos entre a federação FACIAP, participando das reuniões de Coordenadoria da FACIAP e interagindo com as demandas das associações locais”, comenta o presidente da CACICPAR, Lino Cesar Lopes. 

Ao longo dos 30 anos de atividade a CACICPAR acumula uma série de ações importantes em prol da economia da região, e mais recentemente a entidade esteve diretamente envolvida na questão da Covid-19, buscando alternativas para evitar prejuízos ao comércio e setor produtivo nos municípios. “A questão do Covid-19 afetou a todos nós. E em contato com presidentes de associações comerciais, ficava claro que precisávamos tentar fazer algo. E assim, pela necessidade de uma aproximação técnica/sanitária com o poder público, em relação à profilaxia nas empresas, surgiu a ideia uma compilação de boas práticas empresariais a serem organizadas, encadernadas e entregues a gestores municipais, como alternativa ao fechamento das empresas”, relata Lopes. “Nesse processo esteve à frente o Diretor Rodrigo Moraes, a nossa secretária Ana, com envolvimento de toda a diretoria da CACICPAR e o superintendente da ACIPG, Gilmar Denck. Então fizemos algumas visitas a prefeitos, ligações ao Presidente da AMCG na época, alguns membros do Ministério Público, algumas reuniões presenciais e outras online, com o objetivo de mostrar que havia alternativa responsável ao fechamento das empresas”, complementa. 

Com a mobilização e estudos promovidos pela CACICPAR, o fechamento do comércio durante a pandemia foi revertido, envolvendo inúmeros atores sociais e evitando prejuízos ainda maiores para a economia da região. “A sensibilização das autoridades públicas, com poder decisório, pressionadas por diversos seguimentos da sociedade, nos pareceu legítima e oportuna, pois foi feita de maneira organizada e responsável. E ter diversas empresas associadas, de diversos seguimentos, às nossas entidades, nos deu a credibilidade de não estarmos defendendo um grupo específico em detrimento de outro. Só essa ação em um momento tão difícil e complexo já justifica a importância do setor produtivo estar unido, e fortalecido pelo elo do associativismo”, argumenta o presidente da CACICPAR. 

De olho no futuro, a entidade pretende seguir atuante em discussões que interessem ao desenvolvimento da região, bem como quer fortalecer ainda mais o associativismo, tendo como objetivo final os associados. “Esperamos um bom desenvolvimento para os próximos anos, acompanhando o cenário de expectativa do controle da pandemia e a consequente volta do crescimento econômico. Esse ano temos que focar muito na pauta dos pedágios, cujo nosso Diretor jurídico, doutor Aluísio Pires, já é um estudioso do tema há algum tempo. Comento com os amigos que em relação aos pedágios não podemos e principalmente não devemos ser enganados novamente. Então toda a atenção será necessária. Também penso que temos que ficar atentos as mudanças do mercado, e também acompanhar a evolução tecnológica cada vez mais presente em nossas vidas”, afirma. “O Paraná tem sido referência em associativismo empresarial, e há ainda muito trabalho a ser feito para a melhoria do ambiente de negócios. O associativismo é feito de pessoas para pessoas, então a qualidade humana e capacitação é fundamental. Temos sorte que em nossa região podemos contar com isso. Só temos a agradecer”, finaliza Lino Lopes.

Informações e imagens: Divulgação/ACIPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas