ACIPG pretende facilitar negociação de pequenos empresários com países asiáticos

 ACIPG pretende facilitar negociação de pequenos empresários com países asiáticos

ACIPG estuda a implementação de uma câmara de comércio exterior, voltada para auxiliar as micro e pequenas empresas do município no processo de importação e exportação

Das assessorias

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) estuda a implementação de uma câmara de comércio exterior, voltada para auxiliar as micro e pequenas empresas do município no processo de importação e exportação, sobretudo com países asiáticos.

Na última semana uma reunião deu início a uma série de estudos sobre a viabilização de uma câmara que atuaria como uma assessoria aos empresários ponta-grossenses, fornecendo o suporte na efetivação de negócios internacionais. Os primeiros passos incluíram encontros e análises com empresas que já participam de transações com países como China e Paquistão, além de acrescentar nas conversas a ACIPG, que contribuiria com seu know how de auxílio aos empresários. “Chegamos à conclusão que seria muito importante para a Associação Comercial termos uma câmara de comércio exterior, mas existem muitos fatores até se ter uma câmara, efetivamente. Então fizemos um primeiro filtro e vamos fazer um projeto piloto, a ACIPG entra com o know how dela, e o seu associado, que faz o trabalho de casa de trazer esse material para essa empresa fazer toda a prestação e fazer o desenvolvimento dessa carteira de comércio na ACIPG”, explica Otto Ferreira Neto, diretor de Indústria da ACIPG. 

Os primeiros indícios apontam para a viabilidade da criação desta câmara, sobretudo por já existirem negócios sendo feitos em Ponta Grossa, envolvendo os países asiáticos. “É um assunto muito importante, um tema bastante promissor e se a gente levar para dentro da Associação Comercial pode ser um produto novo para a ACIPG, que é ser a referência de importação e exportação para a Ásia. É uma proposta bastante promissora, houve uma conversa com o cônsul do Paquistão e abriu uma possibilidade de negócios internacionais, para micro e pequenas empresas principalmente, envolvendo a china e o Paquistão. Não seria uma trade, mas uma assessoria, para que o projeto de importação e exportação saia da ideia até a execução dele. Chegamos à conclusão que é algo viável de ser feito, promissor para a proposta da associação, de fortalecimento da economia da região e dos seus associados. A ideia é que a associação seja o ponto de referência caso venha a se concretizar”, analisa Nelson Canabarro, colaborador da ACIPG. 

Os próximos passos do grupo incluem mais estudos de viabilidade, reforço da importância da implementação de um projeto como este e a realização de mais encontros entre os envolvidos na criação da câmara de comércio exterior. “O nosso empresário não tem muito know how nesse sentido, ele precisa de um apoio, ele precisa de um suporte. Tratam-se de produtos, certificações internacionais, conciliação de produtos. Entendemos como muito positivo esse projeto para a ACIPG, é um projeto que precisamos fazer um piloto, e vamos estar qualificando essa empresa para dar prosseguimento nesse processo”, finaliza Otto Ferreira Neto.

Informações e imagens: Divulgação/ACIPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas