ACIPG pede abertura de atrações turísticas

 ACIPG pede abertura de atrações turísticas

Entidade defende funcionamento de locais que respeitem protocolos e não ofereçam riscos a turistas 

Das assessorias

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) encaminhou à Prefeitura um pedido para que parques turísticos no município voltem a funcionar e possam receber visitantes. Desde a promulgação de medidas restritivas por parte do Executivo, as atrações em Ponta Grossa estão fechadas e impedidas de receberem turistas. 

Na última quarta-feira (08) o Diretor de Turismo da ACIPG, Daniel Wagner, se encontrou com os secretários municipais de Indústria, Comércio e Qualificação, José Loureiro, e Turismo, Paulo Roberto Stachowiak, onde foi debatida a reabertura de parques e atrativos turísticos. Na oportunidade, um ofício da ACIPG foi entregue às autoridades municipais, solicitando a revisão da decisão de manter fechadas estas atrações turísticas. 

“Entendemos que frequentar atrativos ao ar livre é algo seguro, e é muito importante que ocorra a possibilidade de que parques, aqueles que são sérios, que estão organizados, que seguem os protocolos, trabalhem. Alguns locais entendemos que não precisam abrir agora porque podem prejudicar os níveis de contaminações, mas os parques sérios não oferecem riscos e se esforçam, merecem reabrir”, comenta Daniel Wagner. 

No entendimento da ACIPG, parques e atrações turísticas, quando respeitadas recomendações e medidas para evitar o contágio, podem funcionar, e desta forma evitar ainda mais prejuízos para um setor importante da economia de Ponta Grossa. “Depois de décadas sendo falado em “potencial turístico”, Ponta Grossa passou a contar, desde o ano de 2020, com atrativos turísticos organizados, que nos dão condição de começar a realizar este potencial, gerando muitas oportunidades de trabalho e desenvolvimento para nossa cidade e região”, informa o ofício da Associação. 

“É possível conciliar o funcionamento destes atrativos com os cuidados. Ao permitir esta abertura, vai se permitir o mínimo fluxo de pessoas para cidade, ter alguma atratividade econômica. Ao se praticar este turismo de forma responsável, que não promova aglomeração, fazendo triagem, exigindo uso de máscara, não vemos risco da atividade. Muitos estão deixando de trabalhar e estão tendo prejuízo diretamente e indiretamente”, argumenta o diretor de Turismo da ACIPG. “Tais sugestões amenizarão muito os impactos econômicos das restrições, sem colocar em risco o agravamento da crise de saúde, e colaborando para posicionar Ponta Grossa como “Destino Turístico Seguro e Organizado”, o que nos trará frutos muito positivos no futuro”, finaliza o ofício assinado pela ACIPG.

Informações e imagens: Divulgação/ACIPG

Digiqole ad

Notícias Relacionadas